DÚVIDAS FREQUENTES

 

Quais são as causas da catarata?

A catarata é uma doença multifatorial e pode ser congênita ou adquirida. A causa mais comum da catarata é o envelhecimento do cristalino que ocorre pela idade, denominada de catarata senil. Porém também poderá estar associada a alterações metabólicas que ocorrem em certas doenças sistêmicas, (ex. Diabetes Mellitus), oculares (ex. uveíte), tabagismo, alcoolismo, secundária ao uso de certos medicamentos (ex. corticoides) ou a trauma ocular (contuso, perfurante, por infravermelho, descarga elétrica, radiação ultravioleta, raios X, betaterapia ou queimaduras químicas graves).

Tenho catarata no outro olho. Quando posso operá-lo?

Depende. Nunca são operados os dois olhos ao mesmo tempo. Se a visão do outro olho já está prejudicada, a cirurgia pode ser marcada nas semanas seguintes ao primeiro olho, mas se a visão do outro olho ainda é razoável, o paciente pode aguardar até o momento em que ela progredir e prejudicar sua qualidade visual.

Como será minha volta às atividades após a cirurgia?

Progressiva, sem esforço físico intenso, Deve-se evitar piscine ou mar por alguns dias. Coçar e apertar os olhos tambem deve ser evitado por alguns dias.

Quanto tempo leva a Operação da Catarata?

Aproximadamente 7 minutos na maioria dos casos. O Tempo máximo de permanência é de 2-3 horas, desde o internamento , cirurgia e um lanche que é servido após a cirurgia. Antes da alta hospitalar, secretárias especialmente treinadas orientam os pacientes sobre colírios e cuidados empregados no pós-operatório.

O que é normal sentir após a Cirurgia Refrativa a Laser?

Um pequeno desconforto ou sensação de olho seco pode ocorrer, e é facilmente aliviada com uso de colírios. Quase todos os pacientes têm fotofobia (sensibilidade à luz) somente no dia da cirurgia. As luzes à noite podem apresentar um brilho exacerbado (ofuscamento) durante alguns dias ou, eventualmente, algumas semanas. É raro que estes sintomas persistam por mais de alguns meses, ou seja, na grande maioria dos pacientes, estes sintomas aparecem no dia da cirurgia e depois desaparecem progressivamente.

Quais são as formas de se controlar o glaucoma?

Existem diversos métodos clínicos e cirúrgicos para o tratamento do glaucoma. De modo geral, o objetivo deles é ajudar no controle da pressão intraocular, seja pela diminuição da produção do humor aquoso (líquido responsável por nutrir e regular a pressão do olho), ou por algum método que facilite a sua drenagem.
A primeira escolha, na grande maioria dos casos, iniciamos com colírios hipotensores. Caso os colírios não tenham êxito, procedimentos invasivos sejam necessários.

Qual a taxa de recidiva do pterígio?

Os doentes precisam de ser cuidadosamente seguidos durante um ano. Cerca de 90% das recidivas ocorrem durante os primeiros 12 meses após a cirurgia.

Pterígio pode voltar após cirurgia?

Os pterígios podem recidivar após a excisão cirúrgica. A dissecção da esclera nua seguida de um auto enxerto conjuntival reduz a taxa de recorrência. A aplicação intraoperatória de um antimetabolito (5-fluorouracil ou mitomicina-C) também reduz a recorrência.